Como sair das drogas definitivamente sem ter recaída?

Como sair das drogas definitivamente sem ter recaída?

- 24 de julho de 2019

Existem muitas coisas difíceis na vida, mas nenhuma se compara com a dificuldade de como sair das drogas. Atualmente, muitos métodos são utilizados para tentar extirpar esse mal de nossa sociedade moderna, muitas vezes em vão. O grande problema do vício está no quanto ele foi enraizado na mente do viciado, sendo seu uso o motivo de viver.

Por isso, é muito importante o interesse de como sair das drogas por parte do indivíduo, pois sem isso todas as técnicas são inúteis. Neste artigo, vamos olhar mais a fundo o vício em drogas. Como podemos eliminá-lo definitivamente, de forma eficaz?

Formação do vício

A formação de qualquer vício segue um padrão muito bem conhecido pela ciência moderna. Mas, existem alguns poucos meios de removê-lo por completo.O vício se instala na mente do viciado por meio de hábito, muitas vezes associados a obtenção de prazer pelo entorpecimento da razão. Geralmente o indivíduo escolhe o caminho das drogas para tentar aliviar algum estresse. 

Ou esquecer de algum problema que ronda seus pensamentos. Pode ser em decorrência de não conseguir um emprego, falta de amigos verdadeiros em sua vida, estresse constante em suas atividades diárias ou algum trauma não tratado. Encontrar o motivo do surgimento desse vício é fundamental para sanar o problema por completo. Sendo uma das primeiras informações a se ter em mãos. Todo vício segue o ciclo de gatilho, roteiro e recompensa. No que tange às drogas, o gatilho pode ser o estresse, tristeza ou abstinência da droga.

Como sair das drogas: gatilho para o vício

O roteiro é a compra e posterior consumo, levando à recompensa, que é o prazer e relaxamento proveniente de seu uso. Esse ciclo do vício se repete constantemente, muitas vezes até a morte do próprio dependente ou até que o padrão seja quebrado. Uma das formas de como sair das drogas é quebrando diretamente o ciclo. Sendo a mudança da rotina suficiente para livrar o dependente das drogas.

Para isso, quando o gatilho do vício for acionado, em vez de fazer a rotina habitual, deve-se tentar substituí-la por alguma outra menos prejudicial. Um exemplo dessa aplicação é na extinção do hábito de roer unhas. Sendo que, sempre que o desejo de roer as unhas surgir, belisca-se uma parte do corpo. Após longo tempo de treinamento, muitas pessoas com o hábito de roer unhas foram libertadas desse mal, sendo muito bem registrado por meios científicos.

 A dependência química não é igual a roer unhas, mas o princípio de quebra de ciclo é o mesmo e pode ser aplicado. Além da consciência de seus impulsos, é muito importante para o dependente ter vontade de como sair das drogas, caso contrário nada funcionará.

Adquirindo hábitos saudável

Não é possível se livrar do vício em drogas do dia para noite, mas podemos nos livrar dele um pouco por vez. Um dos primeiros passos é adquirir hábitos saudáveis, como fazer academia, correr, fazer dietas e cultivar amizades. Nenhum dos itens anteriores irá eliminar o vício em drogas.

Mas, vai ajudar de maneira indireta, deixando o organismo mais forte e colocando pessoas ao redor do dependente. Em caso de não ser possível realizar essas atividades com afinco, deve-se pelo menos tentar contestar a fissura pelo uso da droga. Dessa forma, aumentando aos poucos, o autocontrole.

A grande sacada de realizar todo esse esforço é mostrar à nossa mente que é possível adquirir prazer sem a necessidade de se envenenar. É muito importante que o indivíduo aprecie sua vida e desenvolva um sentimento natural de querer preservá-la, o que o afastará de seu vício aos poucos. Ter bons amigos em situações como essa é de absoluta vantagem. Pois os obstáculos são menores quando estamos acompanhados.

O autoconhecimento é muito viável nesses casos, pois possibilita ao dependente entender o funcionamento de sua mente e corpo. Sempre que possível, é importante buscar uma postura de relaxamento e contemplação do presente. Dessa forma, fazendo com que ser arrastado pelos desejos seja mais difícil.

Ter atenção no momento do impulso

Uma das melhores maneiras de se resolver um problema é olhando-o por todos os ângulos, e o atacando com estratégia. Em nosso contexto, é de extrema importância que o dependente conheça cada característica de seu vício para poder dominá-lo. Como os pensamentos surgem? O que eles dizem? O que sente no momento em que decide comprar drogas? Tem alguma opção de escolha dessas ações?

A resposta para a última pergunta é: Sim, sempre temos como escolher nossas ações. E, podemos mudar nosso mundo com força de vontade. Mesmo que o vício esteja completamente enraizado no indivíduo, ele ainda pode escolher o que fazer ou não fazer, basta que se esforce. O esforço para subjugar um vício é colossal, não se engane pensando que é fácil.

Mas, tudo fica muito mais simples quando temos apoio. Por isso o dependente deve buscar auxílio de pessoas que queiram se livrar do mesmo vício que ele, assim como profissionais qualificados e o amor dos familiares. A luta é muito mais interna do que externa. Pois, quando a abstinência atacar, a única coisa que poderá para-lá será você mesmo. Aumentar seu autoconhecimento e autocontrole é muito importante nessa difícil jornada. Mas, é possível e muitas pessoas conseguem.

Criar um diário de pensamentos

Muitas pessoas pensam que diários são coisas de crianças e adolescentes, mal sabem elas que é uma maneira muito poderosa de autoconhecimento. Vá a uma papelaria e compre um caderno, pode ser de uma matéria mesmo, e uma caneta especialmente para seu diário. Antes de dormir, implemente o hábito de refletir sobre seu dia, pensando em tudo o que fez e o que deixou de fazer.

Foque em pontos a melhorar, se parabenize por qualquer pequena conquista e busque se desenvolver no que anda errando muito. Você pode colocar o que pensa das pessoas, como enxerga o mundo ao seu redor. E os principais pensamentos que te atormentam durante o dia.

A ideia por trás desse diário é você descobrir que tipo de pessoa você é, se é uma pessoa rabugenta ou amorosa, se é justa e demais características. Dessa forma, você saberá pontualmente o que deve melhorar, focando de forma clara em cada aspecto negativo de seu caráter. Além disso, fica muito mais fácil visualizar os pontos fracos de seus vícios utilizando esse método.

Pois assim você vai aprender melhor como eles ocorrem. Lembre-se que toda informação é valiosa quando estamos tentando como sair das drogas, qualquer detalhe a mais pode fazer a diferença. No momento de registrar seus pensamentos, pode se soltar e colocar tudo no papel, como se fosse um desabafo sobre sua vida. Em pouco tempo você notará que é muito diferente de quem pensa ser, e estará mais liberto das suas próprias ilusões acerca de si.

Encontrando um propósito de existência para como sair das drogas

O propósito de existência é algo fundamental para a vida humana, e cada pessoa tem seu motivo de continuar em frente. Essa talvez seja a ferramenta mental mais poderosa para adquirirmos poder sobre nós mesmo. Mas precisamos saber usá-la com sabedoria.

Uma abordagem agressiva nesta busca é responder a seguinte pergunta: Por que você não comete suicídio? Algumas pessoas irão dizer que é por causa de seus filhos, outras dirão que gostam de viver e ter novas experiências, pouquíssimas irão aceitar o suicídio. Os viciados muitas vezes têm sentimentos de desgosto e frustração, que aliados à vida que levam, pode gerar pensamentos suicidas.

 Mas, mesmo para a pessoas que se acha mais perdida na vida e deseja a morte, há solução para reintegrá-la à sociedade de modo saudável. Muitas vezes pensamos que nossa vida acabou quando sofremos alguma grande frustração, mas ao passar do tempo percebemos que foi apenas mais um episódio. Assim o é para essas pessoas que desejam a morte: Tomam suas vidas com base em seus fracassos, esquecendo-se que são capazes de serem felizes.

O tempo para como sair das drogas

Não podemos odiar tudo o tempo todo, há um limite até mesmo para o ódio. Assim como não podemos amar tudo o tempo todo. É muito importante que o dependente reflita de maneira positiva sobre sua vida atual. Lembrando-se que é apenas um episódio ruim, e que logo passará. Mesmo que esteja morando nas ruas, há esperança de uma vida boa e feliz, bastando que descubra a maneira correta de viver.

Infelizmente não viemos com manual para esse mundo, mas evitamos naturalmente certas coisas e buscamos outras. Esse é o princípio da vida boa: viver para apreciar e desenvolver as coisas boas da vida, e resistir aos períodos ruins. Incitar o viciado a refletir sobre o que ele espera conseguir em um futuro próximo, quais são suas ambições e como conquistá-la é uma ótima atividade.

Pensar em nossos problemas ao invés de fingir que não os possuímos é uma grande demonstração de maturidade intelectual, e que levará à felicidade. Lembrar que várias pessoas saíram desse mesmo problema é importante, e buscar a forma como fizeram isso é o caminho correto para se libertar.

O poder da nossa mente soberana

No século III a.c., a Grécia estava em colapso: não havia segurança nas polis, a política era calamitosa e invasões eram constantes. Desse modo, os principais filósofos gregos deixaram de lado a abstração. E focaram em soluções práticas para uma vida sem sofrimento.

Assim nasceu o Estoicismo, uma doutrina filosófica que está ressurgindo nos dias de hoje, sendo muito poderosa contra adversidades. A principal ideia do Estoicismo é que as coisas não são ruins de fato. Mas a forma como enxergamos elas as tornam ruins. Ou seja, a maioria das coisas que observamos é indiferente quanto aos nossos julgamentos. Mas os julgamentos são muito importantes para nossa tranquilidade. O que melhor define isso é: O fogo não parará de queimar uma casa só por causa das pessoas que estão lá dentro. E ele não faz isso por ser ruim ou detestar a humanidade.

Mas sim pois é sua natureza, e é assim que o universo funciona. Então, se estiver chovendo, não adianta amaldiçoar a chuva: Ela é indiferente quanto à nossa opinião. Ao invés disso, foque no que você realmente pode controlar. No caso tirar a roupa do varal ou se abrigar em algum local seguro. Mas, é claro que isso é mais fácil falar do que fazer. Pois, exige um treino muito específico: fortalecer nossa mente soberana. Nossa mente soberana nada mais é do que aquela voz que fala conosco. Sendo uma pequenina parcela de toda nossa mente.

A racionalidade para como sair das drogas

Se bem treinada, ela consegue domar nossos instintos e impulsos, fazendo com que sigamos no caminho que realmente desejamos ir. Os Estoicos a consideram como uma parte divina do ser humano. Sendo nosso dever mantê-la de acordo com a racionalidade que permeia todo o universo.

O treinamento é por meio de escolhas conscientes de qual ação iremos realizar, tudo com base em nossa própria capacidade de raciocinar. Por que comer um pedaço de bolo depois do almoço? O bolo não tem nutrientes interessante para nosso corpo, sendo uma opção pouco racional. 

Ficar assistindo TV o dia todo é uma coisa virtuosa? Me conte o que aprendeu nos últimos 5 anos que passou na frente dela. E se tivesse lido livros? Como estaria hoje? O ideal é que nossa mente soberana seja fortalecida diariamente, guiando nossas ações para o caminho da razão. Dessa forma, diminuindo cada vez mais nossa propensão à irracionalidade. O esforço é a matéria prima de qualquer grande realização. Faça com que se esforçar seja um hábito, e conseguirá alcançar qualquer coisa que desejar.

Subjugando o vício

Com os conhecimentos expostos até o presente momento, é possível aumentar muito o autocontrole do dependente. Dessa forma, tornando a liberdade cada vez mais real. Depois de praticar por um bom tempo subjugar impulsos menores, de conseguir alguns hábitos positivos e encontrar o motivo de sua existência. Lutar contra o vício será mais fácil. Quando o menor indício de vontade de consumir drogas se apresentar, procure se livrar o mais rápido possível de tais pensamentos, da melhor maneira que puder.

Distraia-se, dê uma corrida pela rua, jogue videogame. Ou foque a atenção na própria respiração, ou o que for mais conveniente. Caso a fissura seja muito forte, lembre-se das coisa que ama, do seu propósito de viver e busque se lembrar da vida difícil que as drogas proporcionam. É isso mesmo que você quer para sua vida? Não vai demorar muito até estar debaixo de uma ponte, você sabe disso? Reflita sobre essas questões. Quanto vale alguns minutos de prazer para você? Já imaginou o tanto de prazer que poderá conseguir no futuro se superar a vontade de se drogar hoje?

Atitudes de como sair das drogas

Procure manter sua mente na luta contra qualquer tipo de ação que te levará para as drogas. Desse modo, se apoiando em tudo o que realmente tem valor para você. Assim, aos poucos e com muito esforço, você irá sair das garras desse vício que arruína milhões de vidas pelo mundo.

Em caso de estar com problemas para persistir em seu propósito, procure uma clínica de reabilitação para garantir sucesso em sua empreitada. Lembre-se que é necessária de 3 meses a 1 ano para matar um vício completamente. E você deve se preparar para diversas provações neste período.

Cultive uma mente saudável, de preferência o mais longe possível das drogas. Ou de qualquer coisa que faça você lembrar da existência delas. Ocupe seu tempo com coisas positivas, reflita sobre sua trajetória e seus objetivos para o futuro. Sinta-se abençoado por poder ter essa oportunidade de mudança em sua vida, e certamente será muito difícil ocorrer alguma recaída. Você se propôs a mudar sua vida, já é um vencedor apenas por tomar essa decisão. Portanto, não desanime de seus objetivos.

Planejar e conquistar – como sair das drogas

Para como sair das drogas, precisamos fazer diversas pequenas vitórias, que somadas ao longo do tempo garante uma grande conquista. Para realizar essas pequenas conquistas, planeje suas metas divididas primeiramente em dias específicos. Por exemplo, segunda feira você não irá se drogar, não importa o quanto você se sinta tentado a fazê-lo.

Depois, vá progredindo e passe a determinar metas para 3 dias ou até mesmo uma semana, da mesma forma que para um dia. Sempre que falhar em suas metas, regrida para a passo anterior. Não desista, a escalada é difícil, mas a vista lá de cima é boa. O grande objetivo a ser atingido é aumentar a motivação para seguir em frente. Pois, conforme vai conseguindo fazer o que desejava, mais confiante você ficará. É muito importante que as frustrações não tomem conta de você. Podendo colocar tudo a perder do dia para a noite.

Fique sempre focado no seu objetivo. Conforme for conseguindo bater cada vez mais metas, juntamente com a vontade de se libertar deste mal. Assim, você perderá o interesse em utilizar drogas. Nesse ponto é muito importante o apoio de seus amigos e familiares. Pois a chance de ter recaídas é muito grande. Se ainda não estiver em um grupo de dependentes. Procure um próximo de você e tente auxiliar as outras pessoas a se livrarem do vício também.

Quando nos doamos aos outros, quando propagamos a bondade, o retorno para nossa vida é sempre bom.

Esperamos que esse artigo tenha te ajudado a pensar sobre como sair das drogas. E, não deixe de compartilhar essas informações.

Além disso, já conhece nosso artigo sobre como funcionam as clínicas de recuperação de alcoólatras? Leia-o e se informe também.

Leave a Comment